[ Resenha ] Espíritos de Gelo - Raphael Dracoon


Classificação: Adulto
Gênero: Sobrenatural
Editora: LeYa
Páginas: 174
Nota: 3,5/5

" Uma leitura rápida e dinâmica. Dracoon consegue prender a atenção do leitor com maestria " 




Sinopse:

"  Um homem acorda acorrentado numa sala de tortura sem se lembrar de nada. Um baixinho com uma camiseta do Black Sabbath o interroga, enquanto os capangas - " dois sujeitos vestidos com roupas de couro apertadas, compradas em algum sex shop de baixa qualidade pra simular o mais próximo possível de um clube sadomasoqusita" - o auxiliam. Eles querem que o homem conte o que aconteceu - detalhadamente - antes de chegar até ali. Querem que ele explique como foi parar dentro de uma banheira de cheia de gelo. O problema é que o seu inconsciente está bloqueando essas informações por causa de um trauma. " 


Bom gente, como eu já disse várias e várias vezes, Raphael Dracoon é meu autor nacional favorito. Quando eu comprei esse livro eu imaginava que a história iria ser algo no mesmo ramo de Dragões de Éter e Fios de Prata e eu estava completamente enganado. Espíritos de Gelo nos trás uma história completamente diferente dos outros trabalhos de Dracoon, e me surpreendeu em vários sentidos, apesar de que muitas partes me incomodaram.

Não vou fazer aquele resumo da história, pois a sinopse é bem curta, assim como o livro com suas 174 páginas. Dracoon conseguiu criar uma história bem bacana, através de uma lenda urbana. A narrativa é em primeira pessoa, e o livro é dividido em duas partes: Presente e Passado.

No presente temos as sala de tortura, onde o personagem principal, sem nome, está sendo interrogado. Mesmo a base de torturas o homem não baixa a bola, ele é sarcástico e faz piadas quando não deve e isso ocasiona em mais sofrimento. No passado, são as lembranças do personagem, ele conta toda a sua vida pra tentar lembrar o motivo que o levou aquele lugar. 

Não temos muitos personagens na história, e o principal é muito bem caraterizado e o pior de todos. Imagine um playboy mimado e prepotente, pronto é ele. No inicio eu ainda senti um pouco de pena da criatura, mas no decorrer da história a cada tortura que ele recebia eu me via vibrando. Como a história é narrada em primeira pessoa, temos apenas o lado dele dos acontecimentos e ele passa por cada experiência complicada. 

A história em um determinado ponto toma um rumo completamente insano, eu não esperava por aquilo e achei completamente surreal, sério. Tem um culto ou seita, seja lá o que aquilo é rs. E posso definir aquilo em uma única palavra, sexo.

A narrativa é recheada de referencias a cultura pop, característica do autor. No inicio eu estava gostando e tudo mais, mas conforme ia avançando na leitura acabou me irritando. Ele pecou nesse aspecto pelo excesso. Dracoon consegue prender sua atenção na história com muita facilidade, e por ser um livro curto a leitura fluí que é uma beleza. Você se vê completamente imerso na busca da verdade e que saber o motivo do homem ter ido para aquele lugar.

O final do livro é surpreendente e foi mais do que satisfatório. Dracoon continua como um dos meus autores favoritos, apesar de Espíritos de Gelo não entrar para a listinha. Tem uma boa história, meio louca, mas muito bem estruturada. Deixo aqui a recomendação.

Por hoje é só!
See you later folks!