A Linhagem

E ai pessoal, olha eu aqui denovo \o/ dois posts em um dia? \o/

Vamos lá hoje é dia da Resenha de A Linhagem da autora parceira Camila Dornas! :)


Título: A Linhagem
Editora: Novo Século
Autora: Camila Dornas
Páginas: 336
Sinopse: Londres do século XVIII. A capital da Inglaterra era um dos mais importantes centros do mundo. Vestidos pomposos, elegância e boas maneiras. Um tempo onde as posses e a reputação regiam a sociedade. A igreja possuía poder absoluto e condenava aqueles os quais pesava a suspeita de bruxaria – a arte oculta temida e repudiada pelo senso comum. Nesse cenário intimidador, surge uma mulher especial, com dons inimagináveis. E um destino grandioso..."

Enredo:

    Em “A Linhagem” conhecemos Evangeline, uma mulher de 20 anos e um pouco a frente da época em que vive. Ela é um atípico de mulher, não liga para festas, vestidos e casamento. Para uma dama da alta sociedade, chegar aos 20 anos sem estar casada é algo para ser falado, ainda mais se tratando de uma garota cuja beleza atraí o olhar de vários partidos na cidade. Não ficando para trás, o pai de Evangeline arranja seu casamento com Hector, um homem de boa aparência e boa família, pois é primo do Rei.
     A relação de Evangeline com sua família é péssima, seu pai a trata apenas como moeda de troca e sua irmã cobiça qualquer coisa que tenha. Sua mãe veio a falecer quando ainda era pequena, e sua madrasta não passa de uma cobra.
     No que diz respeito ao casamento, Evangeline não estava nem um pouco afim! E fica menos ainda ao conhecer Henry, um dos empregados de sua casa  e responsável pelos cuidados dos cavalos.
     Evangeline, ao conhecer seu noivo, fica enojada pois seus olhos são frios e nada convidativos. Ao decorrer dos dias um atentado ao Rei ocorre e suspeitam de Bruxaria, o pai de Evangeline a acusa do acontecido, pois ele é um dos poucos que sabem do seu segredo. Evangeline possui o dom de manipular à sua vontade todos os elementos, o que é algo maravilhoso. Mas nem todos enxergam dessa maneira. Já quanto ao ataque ao Rei, Evangeline sabe quem é o culpado e que ele também possuí dons especiais. Evangeline, com a ajuda de Henry e seus dois amigos Albert e Genevieve, vai tentar acabar com isso, porem é um caminho árduo. Alem dos perigos em sua missão ela também se vê envolvida em dramas familiares. Será que ela vai obter sucesso na sua tentativa de salvar o Rei?


Narrativa:

     Uma narrativa em primeira pessoa, ou seja, vemos tudo pelo ponto de vista da Evangeline. Em termos de descrição de cenário, a autora fez o essencial para que o leitor se situe, ou seja, a leitura é fluída e dinâmica.

Personagens:

     A construção dos personagens é simples, tendo um destaque maior em Evangeline por ser uma mulher forte e independente, mas que ao mesmo tempo sabe aceitar a ajuda dos amigos.
    Minha personagem favorita é Genevieve com seu jeito maluco e seu amor por pintura, o que é uma profissão nada regular para as mulheres.

Quotes:

" Sentir medo não a faz fraca. Não ter coragem para lutar é o que a enfraquece, e você á a pessoa mais corajosa que eu já conheci. "

"Ele sorriu e era como o próprio sol. Pegou meu queio em suas mãos, fazendo nossos rostos ficarem a centímetros um do outro. "

Comentários Gerais:

    Fiquei feliz por não existir um triangulo amoroso na história, apesar de Evangeline estar noiva, Hector nunca foi visto como um potencial amoroso, ou seja, somente ela e Henry, o que deixa a história muito mais interessante. Um ponto negativo do livro, foi que eu esperava um desenvolvimento maior em relação aos poderes de Evangeline e dos outros personagens, como foi que surgiram, e etc.
    No todo é um livro bacana, recebendo como nota 2 estrelas e meia. :)
    Recomendo para quem curte romance com uma pitada de fantasia!

Entrevista:

- Qual seu gênero literário favorito?

Romances, Fantasia, Históricos, Clássicos... Sou bem versátil, gosto de ler um pouquinho de tudo.

- Sofreu influência de algum autor ou autora?

Não especificamente. Admiro diversos autores, mas não me inspirei em nenhum específico no caso de A Linhagem.

- O que você busca transmitir com sua obra?

Quis, em primeiro lugar, passar uma mensagem de independência feminina, da força interior que nós naturalmente temos e só precisamos saber explorar para ganhar o mundo. E, é claro, quis falar sobre o amor, sobre a força transformadora que esse sentimento tem, quis que os leitores sentissem com Evangeline e Henry que amar é ser forte, é encontrar uma versão de si mesmo mais verdadeira que qualquer outra. Fazer os leitores pararem e refletirem com a minha história é o que eu sempre quis.

- Qual foi a sensação de ver seu livro publicado?

Foi algo incrível e assustador ao mesmo tempo. Tive a sorte de ser aceita pela primeira editora para qual enviei o livro. Mas ser escritora nesse país não é fácil. Precisamos lutar muito e estar preparadas para todas as possibilidades. Tenho a alegria de dizer que o mercado editorial já cresceu para os autores brasileiros em relação há alguns anos, mas ainda temos muito o que crescer. Ainda estou lutando pelo meu espaço, mas está sendo absolutamente prazeroso até agora.
- Uma mensagem aos leitores:
Os leitores tem o poder de deixar minha semana inteira mais feliz. Recebo muitos recados pedindo dicas e falando emocionados sobre A Linhagem. Não tem preço, qualquer coisa que possa estar me deixando triste some quando recebo esse carinho dos leitores. Sério, eu adoro cada um de vocês! <3
- Uma música: